Faça sua pesquisa

blog-post-image

Suspeita de glaucoma: sintomas e diagnóstico

20 Agosto 2021

O paciente suspeito de glaucoma é definido como aquele indivíduo portador de uma das seguintes características:

  • escavação de disco aumentada;
  • escavação assimétrica;
  • defeito na rima do nervo;
  • hemorragia de disco;
  • perda localizada de fibras nervosas;
  • anormalidades de campo visual sugestivas de glaucoma;
  • pressão intraocular maior que 22mmHg.

Pacientes com alguma dessas alterações são classificados como “suspeita de glaucoma” e apresentam maior risco para desenvolver glaucoma primário de ângulo aberto.

Esses pacientes devem ser questionados sobre os principais fatores de risco associados à doença e acompanhados pelo oftalmologista para confirmação diagnóstica e avaliação da necessidade de tratamento.

Quando a suspeita de glaucoma passa a um diagnóstico definitivo?

Na presença de dois ou mais desses achados acima, o diagnóstico de glaucoma se torna muito provável, principalmente na concomitância de alguns fatores de risco como:

  • idade maior que 50 anos;
  • história familiar de glaucoma;
  • raça negra;
  • espessura corneana reduzida (medida por meio da paquimetria).

A tomografia de coerência óptica (OCT) é uma importante ferramenta complementar nesses casos. Afinal, seu papel é medir a espessura da camada de fibras nervosas da retina na região que envolve o disco óptico. O exame fornece mais algumas informações para o diagnóstico e acompanhamento do glaucoma.

Banner para baixar o guia completo sobre o glaucoma