Mamotomia guiada por ultrassom: o que é e como funciona?

02 ago 21
3 min
02 ago 21
3 min

A mamotomia guiada por US, ou melhor, a biópsia ou exerese vácuo assistida da mama orientada por ultrassonografia, é considerada um dos métodos mais seguros, viáveis, eficazes e minimamente invasivos para a remoção e análise de lesões benignas ou malignas das mamas.

O procedimento funciona assim: o nódulo, primeiramente, é localizado por meio de um ultrassom para, então, ser removido em seguida por uma agulha assistida por vácuo.

A técnica, apesar de pouco invasiva, ainda assim é considerada uma pequena cirurgia que pode ser realizada com aplicação de anestesia local para maior conforto da paciente. Além disso, a paciente não precisa ficar hospitalizada após o procedimento, e nem adotar cuidados pós-operatórios complexos.

Existem riscos para esse procedimento?

As complicações da mamotomia guiada por ultrassom são raras. No entanto, como acontece com qualquer procedimento, existem alguns

riscos associados a ela. Eles incluem:

  • hematoma na mama após o procedimento;
  • infecção no local de entrada da agulha (quando mal cuidado);
  • queloide (em mulheres mais propensas a desenvolvê-la);
  • pequena cicatriz.

No mais, se o profissional e sua equipe responsável pela mamotomia forem capacitados, atenciosos e de confiança, as chances de acontecer algo de errado com você são minúsculas. Por isso, faça sua escolha com cuidado!

Existem outras alternativas?

Sim. A outra opção para a biópsia das mamas é a excisão cirúrgica. Porém, nela, a remoção do nódulo é realizada em centro cirúrgico e sob anestesia.

Aqui, o procedimento deixa uma cicatriz maior e requer mais tempo de recuperação, assim como os cuidados após a intervenção.

Como são os preparativos para a mamotomia guiada por ultrassom?

Para a maioria dos casos, as recomendações gerais são as seguintes:

  • suspender temporariamente o uso de medicamentos anticoagulantes (quem vai determinar o momento da interrupção é o médico);
  • comunique à equipe médica todas as suas alergias, principalmente se elas incluírem algum anestésico local;
  • caso haja risco de gravidez, informe ao médico;
  • no dia da consulta, não use desodorante, pó, loção ou perfume nos seus seios e axilas;
  • levar um sutiã de apoio consigo para usá-lo após a mamotomia;
  • se possível, trazer um acompanhante.

Como é o procedimento?

O procedimento ocorre, geralmente, nas salas de ultrassom e costuma demorar cerca de 40 minutos. A paciente fica acordada o tempo inteiro e deitada, despida da cintura para cima.

O profissional irá, primeiro, realizar uma ultrassonografia da mama para localizar o nódulo. O anestésico local será, então, injetado na pele e, em seguida, nos tecidos ao redor do nódulo, para garantir que o restante do procedimento seja indolor.

Assim que o anestésico agir, a agulha de biópsia a vácuo será introduzida e posicionada no nódulo da mama, guiada pelo ultrassom.

Vários fragmentos do nódulo serão, então, removidos pelo sistema a vácuo da agulha. Esta, por sua vez, permanece no local enquanto as amostras são retiradas pelo mamótomo.

Assim que a lesão for retirada, a agulha será removida e uma compressão firme será colocada sobre o local da mamotomia por alguns minutos, para ajudar a coagulação e minimizar os hematomas.

Os fragmentos do nódulo serão enviados ao departamento de patologia para exame anatomopatológico.

E depois?

A paciente, normalmente, é orientada a manter o curativo feito no corte por até três dias. As orientações gerais pós-procedimento incluem:

  • descansar o máximo possível pelo resto do dia;
  • evitar atividades extenuantes, como levantar peso, correr ou ir à academia, até dois dias após o procedimento;
  • usar um sutiã de suporte (que seja confortável) dia e noite após o exame por dois dias seguidos;
  • tomar um analgésico leve, caso haja dor no local da perfuração;
  • não usar analgésicos derivados do ácido acetil-salicílico.

Caso aconteça algo de anormal durante a recuperação, como dor excessiva, muito inchaço ou sangramento contínuo, procure a clínica e/ou o médico responsável pelo procedimento.

Por fim…

Caso você tenha mais dúvidas ou receios sobre a mamotomia guiada por ultrassom, não hesite em tirá-las com o médico responsável por ela, combinado? Além disso, procure seguir todas as recomendações dadas por ele e pode apostar que o resto sairá nos conformes!

Gostou do texto? Mantenha-se sempre atualizado sobre as melhores escolhas para a sua vida com o nosso Blog e redes sociais (Facebook e Instagram)! Estamos te esperando.

Cuide-se, e até a próxima!

Compartilhe esse conteúdo !

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Destaques do Blog

Exame de vista em bebês e crianças: como são feitos?
Exame de vista em bebês e crianças: como são feitos?
Muitos pais não sabem o quanto é importante fazer o exame de vista em seus […]
07 jun 21
4 min
Diabetes tipo 2: o que é, fatores de risco e tratamentos
Diabetes tipo 2: o que é, fatores de risco e tratamentos
O diabetes tipo 2 (DM2) é uma doença caracterizada por hiperglicemia crônica, ou seja, elevação […]
19 jul 21
4 min
Uveíte intermediária: causas, sintomas e tratamentos
Uveíte intermediária: causas, sintomas e tratamentos
A uveíte intermediária é uma inflamação intraocular crônica, recidivante, de início insidioso, que afeta predominantemente […]
21 jul 21
2 min
1 2 3 22

Quer falar com a gente?

Deixe sua mensagem para nós e logo entraremos em contato.

    © 2022 AWOR.Todos os direitos reservados. Site desenvolvido pela agência 
    Ákea Digital
    © 2022 AWOR.Todos os direitos reservados. Site desenvolvido pela agência Ákea Digital
    clockcross